o que fazemos

black-and-white-waves-close-up-view-circle

Antes mesmo de realizar uma proposta comercial, e a partir do diagnóstico feito, propomos ações de curto, médio e longo prazos com objetivo de melhorar os resultados, melhorar a performance, criar diferenciais e colocar a empresa num processo de desenvolvimento contínuo, perene e autônomo.

Utilizamos algumas ferramentas com metodologias diferenciadas desenvolvidas por nós durante nossa trajetória profissional de mais de 30 anos.

Além das pesquisas e conversas, iniciamos o processo com: palestras, workshops, cursos (presenciais e a distância) e programas de educação singular que mudam paradigmas e transformam a organização ao longo do tempo. Cada organização tem um desafio peculiar a ser superado. Por isso, não temos e não acreditamos em “receitas prontas”.  Para entregar resultados efetivos e tornar a organização autosuficiente, atuamos no Desenvolvimento do Pensamento Sistêmico, ou seja, sua organização aprendendo a evoluir com autonomia, ética e com resultados efetivos. Em linhas gerais os três eixos de partida são:

  • Mentoria: Evoluindo o repertório individual e grupal
  • Ética e Moral: Desenvolvendo a competência ética e moral de forma estruturada
  • Comunidades: Criando comunidades (equipes) focadas em resultados

Conheça mais nosso projeto de consultoria diferenciado. Veja nossa apresentação no link abaixo.

Desenvovimento Sistêmico

Mentoria

Pensamento Sistêmico - 01Nós da Aprendendo a Pensar, com mais de 40 anos de experiências de sucesso em negócios de diversos portes e áreas, desenvolvemos uma matriz filosófica embricada com a matriz de administração.

Nos primeiros 30 anos de nossas vidas, estudamos Administração de Empresas, Comunicação Social com especialização em Propaganda e Publicidade, Marketing e outros saberes ligados a gestão e negócios. Os últimos 10 anos, focamos nos estudos da Filosofia e Clássicos, o que nos fez perceber que as origens do pensamento de gestão estão fundadas na filosofia.

No fundo, as questões mais pontuais como: disputa de poder, engajamento, comprometimento, resultados, colaboração, coletividade, etc. já são estudadas há muito tempo e fazem parte da evolução da natureza humana como um todo.

Assim, ao criarmos a Matriz Filosófica embricada com a Matriz de Administração, criamos um processo de análise sistêmica que desenvolve pessoas e organizações de forma mais ampla e perene.

Ética e Moral

Ética e Moral -01Código de Ética não existe. Se a ética é universal, falar em Código de Ética de uma organização é um erro sistemático que cometemos, por desconhecer ética e moral de forma estruturada;

O que existem são Códigos de Condutas e Princípios Éticos que tratam das posturas virtuosas que uma organização deve ter com todos os seus stakeholders;

Um Código de Conduta e Princípios Éticos, em que a gestão seja efetiva e construtiva, transformam uma organização em um referencial a ser seguido no mercado;

Para isso, o Código de Conduta deve estar “vivo” na organização transformando pessoas em éticas, humanas e inspiradoras.

A construção e/ou revisão de um Código de Conduta, tem que ser feita com viés filosófico e construtivista. Trazer para o instrumento tudo que já existem nas leis, além de ser “chato”, não torna-o vivo na organização e não inspira ninguém a assumir uma postura ética e agir moralmente.

Nesta área da Ética e Moral, desenvolvemos:

  • Análise e revisão da Política de Governança instalada
  • Criação e revisão de Código de Conduta para todos os agentes
  • Criação e Gestão de Agenda Ética para desenvolvimento de pessoas
  • Habilitação de Comitê de Ética e Canais de Denúncia
  • Desenvolvimento de Conselhos Executivos: Fiscal, Administrativo, Gestão
  • Desenvolvimento de Conselhos de Negócios: Clientes, Consumidores, Fornecedores

Conheça mais sobre como implementamos e/ou atualizamos um Código de Conduta e Princípios Éticos que muda, efetivamente, sua organização. Baixe nossa apresentação no link a seguir:

Código de Conduta

 

Comunidades

Comunidades - 01

A Comunidade de Investigação é a evolução dos antigos grupos de trabalho que atuavam e atuam em organizações com o objetivo de solucionar problemas e/ou desenvolver trabalhos pontuais.

O modelo de Comunidade é completamente diferente do modelo de grupos. As comunidades são criadas de forma e com objetivos diferentes. Ela parte do problema e/ou oportunidade a ser resolvida e as competências para tal e não pela vontade das pessoas de participarem de um grupo de trabalho. A motivação é invertida: Problema -> Competência -> Habilitação

Todo um processo de engajamento, sensibilização e propósito é desenvolvido, a priori, para se criar uma Comunidade de Investigação bem sucedida. As Comunidades de Investigações deve atuar:

  • Na solução de problemas e/ou oportunidades pontuais ou contextuais;
  • Na Criação do Pensamento Sistêmico para solução de processos de forma autônoma;
  • Na preparação de equipes para gestão de futuro e tendências;
  • Na criação de processos disruptivos para aquisição de diferencial de produtos e/ou serviços.